domingo, 9 de outubro de 2016

UMA QUESTÂO DE OPÇÂO



Hoje terminamos o nosso almoço bem cedo : ainda não era  uma e meia .Se a tristeza nos dominava ?
Nem por isso...
Mas
O facto é que atraímos a atenção de um casal como nós habitué da Namur .

Ela  levantou-se da mesa, quando   íamos a sair  e  :disse
- Desculpe a ousadia ....mas tinha que lhe falar . Sabe que nos impressiona vê-la ? Recordamo-la sempre com o seu marido e agora vê-la tão só  dá-nos pena .Como se sente ? Caso precise de alguma coisa .....
- Compreendo .
Mas o estar só é uma questão de opção . Não imagina como os meus filhos insistem para almoçar com eles mas ,  durante quase dois anos  não falhámos   agora decidimos parar . Eles trabalham toda a semana e ao domingo têm que descansar . Acredite que era o meu próprio filho - o mais velho - que fazia o almoço ( ele adora cozinhar ) e escolhia sempre os meus pratos preferidos .
Mas
Talvez seja um defeito...assumo-o : Adoro ser independente . E não tenho um único problema em almoçar sozinha .
Além disso também sou adepta daquela teoria que defende que :

Antes desejada 
 que rejeitada .

Não aceito  que os meus filhos considerem uma obrigação receber a mãe aos domingos .
Eles são casados . Têm  as suas mulheres e filhos e direito à sua liberdade .
Como filha única ,os meus pais foram sempre uma dependência para mim ...uma pesada dependência  o que  me levantou sérios problemas .... que é melhor não recordar .
Confesso que nós exagerávamos : almoços sábados / domingos .... Férias no Algarve ...Por vezes em Espanha.....
O casal precisa de privacidade .
Acredite .
Estou bem . Levo a vida que quero . Sinto-me lindamente assim. Aliás após a minha sesta chega sempre o  Diogo que nunca deixou  nestes dois anos de estar com a mãe aos sábados , domingos e feriados
Almoços e viagens é com o Carlos (o mais velho ). Mas a companhia do Diogo é constante .

- O meu marido pediu-me para lhe dizer que adoraríamos recebê-la em nossa casa . É muito perto. Na  Elias Garcia, aqui ao lado . E ele , como o seu marido e filho, também é advogado .

- Agradeço e quem sabe ...um dia ...
Mas o facto de estar só é uma questão de opção que aliás aconselho .
Não sermos dependentes . Termos a nossa autonomia é um principio que se tornou numa norma de conduta.
Assim será ,  durante muito tempo é o que ambiciono


TÃO BOM SER LIVRE !

2 comentários:

Anónimo disse...

Que simpatia a desse casal que só de ler fica-se feliz por a preocupação, gente com sensibilidade, gostei da acção. Linda

Maria Julia Godinho disse...

Tão bom lê-la!

Quer crer que é actualmente um dos nossos (poucos) prazeres? As é ENORME e ajuda-me a manter "au point"!